O sol é para todos: painéis fotovoltaicos produzem energia solar diariamente no Cais Coworking

O Cais agora conta com energia solar e vários painéis fotovoltaicos instalados no coworking geraram, somente no mês de abril, mais de 3 mil kWh

 

Segundo os cientistas, a maior estrela na nossa galáxia ainda viverá por muitos bilhões de anos. Portanto, aproveitar dessa longevidade do sol e usar a energia que ele nos proporciona é uma alternativa duradoura, inteligente e econômica. O Cais Coworking implantou em sua estrutura, 56 painéis fotovoltaicos que produzem energia elétrica diariamente para todo o coworking.

Essa iniciativa é uma das novidades que fazem parte do projeto de sustentabilidade do Cais, que desde o seu início, já reciclou vários contêineres e foi pioneiro na região em adaptar as estruturas para a construção de escritórios. As placas solares foram instaladas com o objetivo de produzir energia limpa e sustentável para todos os coworkers que utilizam o espaço.

“Existem dois modelos de energia solar: o off grid, que recebe a luz solar e armazena em baterias, para depois serem usadas como forma de energia. No Cais, o modelo utilizado foi o on grid, a diferença é que esse modelo trabalha diretamente com a Companhia de Distribuição de Energia, ou seja, toda a energia gerada pelas placas é ‘injetada’ diretamente na rede elétrica. Essa energia é utilizada no coworking, mas se os escritórios não consumirem tudo, isso retorna para o Cais em forma de economia na conta de luz”, explica Aron Lima, engenheiro eletricista da LBR Solar, empresa responsável pela instalação e manutenção dos painéis.

Foram instaladas em toda a estrutura, 56 placas solares de 385 w (watts) cada uma. Durante o mês de abril os painéis produziram 3200 kWh (kilowatts hora). “Os painéis começaram a funcionar no dia 27 de março deste ano e o valor da conta de luz diminuiu consideravelmente, além disso, as placas reduziram a temperatura interna dos contêineres, que também impacta diretamente na conta de luz”, conta o engenheiro.

View this post on Instagram

Confira agora com mais detalhes a obra do @caiscoworking! 😉 Nesta instalação utilizamos o sistema de 21,56 KWp com 56 placas de 385W. De acordo com as necessidades do cliente, foi elaborada uma estrutura metálica, em parceria com o Eng. Civil Ruddi Wilyan, da @reinehreng, para suporte de uma parte das placas. O resultado obtido é de uma instalação segura, que aumenta a eficiência das placas e reduz a temperatura nos contêineres, tornando o ambiente mais confortável e sustentável, através da geração de energia. LBR Solar é a solução para o futuro! 💚 #LBR #energiasolar #energiaelétrica #economia #meioambiente #luz #sustentabilidade #consumo #energialimpa #energiasustentável #economianaluz #solarenergy #placassolares #solarenergysystem #solarenergypanels #solarenergypanel #solarenergyade #energy #energia #solar #energydiet #solarenaymar #solarcity #solares #energyefficiency #placasdecorativas #energyiseverything

A post shared by LBR Solar (@lbrsolar) on

A geração de energia elétrica por meio do aproveitamento da luz do sol não é algo tão futurista quanto parece, segundo dados do Ibope de 2017, 89% dos brasileiros declararam ter interesse em gerar energia renovável em casa. “A utilização do sol como fonte primária está crescendo bastante, principalmente no comércio, que tem um consumo grande de energia. A procura também está aumentando por avicultores, piscicultores e agropecuaristas. Eu acho que está se tornando cada vez mais popular, mais pessoas estão tendo acesso à informação e vendo que é algo econômico”, projeta Aron.

Essa expectativa de aumento na adesão só traz benefícios para o meio ambiente, ainda segundo Aron, as placas duram em média 25 a 30 anos e quanto mais pessoas adquirirem, a projeção é de diminuição na necessidade de construção de grandes sistemas de usinas de energia, além disso, os custos para a compra das placas devem cair mais de 60% até 2040.

Essa iniciativa do Cais visa conquistar o Selo Verde, que em conjunto com várias outras atitudes sustentáveis que estão sendo implantadas, intitulará o coworking como sendo sustentável, ou seja, respeitando o nosso planeta e impactando o mínimo possível o meio ambiente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *